Translate

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

CIRROSE HEPÁTICA - Seria o álcool a única causa?

A cirrose hepática foi vista durante muito tempo como uma doença que afetava apenas indivíduos dependentes de ácool. Entretanto, esta enfermidade inflamatória crônica do fígado pode ser resultante de diversos fatores.
Qualquer processo inflamatório hepático ( seja ele por vírus, medicamentos, excesso de gordura, álcool, entre outros) gera uma destruição progressiva , com uma desorganização, fibrose e atrofia do fígado, denominada de CIRROSE.
Portanto, podemos definir cirrose como sendo o estágio final de uma doença inflamatória crônica do fígado.
Fato relevante é que o fígado possui uma grande capacidade de regeneração, e este processo pode levar  15 a 30 anos para a cirrose se instalar.

PRINCIPAIS CAUSAS DE CIRROSE HEPÁTICA
  • PRIMEIRA: Hepatite por vírus B e C. Atualmente a principal causa de cirrose no Brasil é a HEPATITE C CRÔNICA. Dentre os indivíduos que possuem a doença, estima-se que 40-50% evoluirão com cirrose. A hepatite C é a principal causa de câncer hepático e a principal indicação de de transplante deste órgão.
  • SEGUNDA: Uso abusivo do ÁLCOOL - ingestão diária, acima de 15 anos, em doses superiores a 40 g/dia para mulheres e 80g/dia para os homens. 
  • TERCEIRA: OBESIDADE   . Estima-se que no Brasil 11 a 15% da população seja obesa, o que configura um sério problema de saúde pública atual. O acúmulo de gordura no interior da células do fígado ( esteatose hepática ) constitui hoje uma causa importante de inflamação e degeneração do órgão.  

DIAGNÓSTICO

O processo inflamatório do fígado leva a sua atrofia, deformidade e diminuição. Desta maneira, há uma dificuldade muito grande de o sangue circular pelo fígado, ficando acumulado ( congestão ) em outros órgãos como baço, esôfago e estômago.
  • ENDOSCOPIA: podemos evidenciar varizes no esôfago e no estômago
  • ULTRASSOM DE ABDOMEM: podemos evidenciar um fígado pequeno e deformado, além de um baço aumentado de tamanho (espenomegalia). 
  • BIÓPSIA HEPÁTICA: estudo anatomo-patológico de fragmentos do fígado para determinar o grau de comprometimento hepático  
O fígado, a maior glândula do corpo, é responsável por várias funções, entre elas, a síntese de hormônios, lipídeos, proteínas, fatores da coagulação sanguínea, metabolismo dos carboidratos. Logo, a cirrose levará a um comprometimento sistêmico do organismo, com inúmeras manifestações clínicas:
  • Icterícia (coloração amarelada de pele e mucosas)
  • Ascite (acúmulo de líquido detro da cavidade abdominal)
  • Encefalopatia hepática (distúrbio neurólogico provocado pelo acúmulo de metabólitos hepáticos no cérebro)
  • Falta de apetite e emagrecimento 
  • Desnutrição- perda da massa muscular
  • Osteoporose
  • Edema de membros inferiores
  • Distúrbios da coagulação por baixa de plaquetas-  risco de sangramentos
  • Hemorragias Digestivas- rupturas de varizes esofágicas
  • Diminuição da imunidade
TRATAMENTO 

Deve ser dirigido para a doença de base: tratar a hepatite B e/ou C, reduzir o peso corpóreo, interromper o uso do álcool.
Não há um tratamento específico para a cirrose. O tratamento objetiva interromper a progressão da doença que, em alguns casos, pode levar também a reversão parcial do grau de cirrose. 
Se realizado em um estágio inicial, há possibilidade de que a doença se estabilize e o indivíduo tenha uma sobrevida normal. Em estágios avançados o único recurso disponível é o TRANSPLANTE DE FÍGADO. O Brasil chega a realizar até 4.000 transplantes hepáticos anualmente, com uma taxa de sucesso cada vez maior devido ao aprimoramento da técnica cirúrgica e aos medicamentos utilizados. 


PREVENÇÃO
  1. Vacinar contra a Hepatite B
  2. Diagnosticar precocemente e tratar os casos de hepatite C. Vale lembrar que a Hepatite C é uma doença silenciosa e até o momento não há  vacina disponível.
  3. Controlar os fatores de risco que levam a esteatose hepática: diminuir a obesidade, praticar exercícios físicos,  controlar o diabetes e a dislipidemia ( colesterol e triglicérides elevados ).
  4. Evitar o consumo abusivo de bebidas alcoólicas. 

Saiba mais sobre a Hepatite C, acesse: http://saudedigestiva.blogspot.com/2010/03/hepatite-c-uma-epidemia-silenciosa.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Esta matéria foi esclarecedora e informativa? Deixe sua opinião!